Grupo Cidade de Comunicação

S.O.S Música: mobilização, informação e solidariedade

O mundo em alerta! Uma pandemia se espalha pelo globo terrestre, devastando parcelas significativas da população mundial e suas economias. Denominada de Covid-19, não escolhe suas vítimas, nesse ponto é democrática, tanto faz ser rico ou pobre, não existe diferença.

Os efeitos são devastadores, sobretudo, para os mais pobres, para aqueles que vivem do trabalho informal, sem qualquer proteção social e previdenciária. Aqui é que nos enquadramos, somos músicos, que na sua quase totalidade depende do trabalho para se alimentar, pagar o aluguel, a luz, a água, a internet, o telefone, a escola das crianças etc. Mas como pagar tudo isso se não existe mais trabalho, se os bares, os buffets, as barracas de praia, os centros culturais estão todos fechados?

A situação é complicada. Preocupado com essa questão o Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado do Ceará (Sindimuce) lançou uma campanha de arrecadação de alimentos, cestas básicas, bem como de recursos financeiros para ajudar a categoria. E quem pode ser beneficiado, só os associados ao Sindicato? Quem nos procurou foi ajudado, seja com uma cesta básica ou com algum recurso financeiro. A campanha encontra-se na rua. Diversas pessoas, entidades, casas legislativas, empresas, parlamentares e poder público tem contribuído. Mas a mobilização não pode parar…

O Sindimuce, junto fóruns, associações, institutos, coletivos, também tem atuando junto ao Congresso Nacional e ao Senado Federal para que a categoria seja inserida no projeto de lei da Renda Mínima Cidadã, que será votado hoje, dia 30 de março de 2020 no Senado Federal. Trata-se de um pagamento emergencial de R$ 600,00 para desempregados, trabalhadores informais (inclui-se os músicos), Microempreendedores individuais e mães solteiras – que receberão R$ 1.200,00 – por três meses. Após o projeto passar pelo Senado Federal e ser aprovado, irá para a sanção do Presidente da República.

Entretanto, circulam diversas fake news, anunciando que o projeto já foi aprovado, e que os músicos só foram inseridos na lei por conta da ajuda de um ex-senador. É lamentável! Mesmo diante de tanto desespero e sofrimento, os abutres continuam a mentir, a se utilizarem de mentiras para enganar a categoria. O momento é de união e solidariedade, não aceitaremos de forma alguma, sermos tratados como “gados”, como “robores”, como massa de manobra. O músico nesse momento precisa ficar atento ao que vem sendo votado nas Casas Legislativas. Precisa deixar de acreditar cegamente no que chega pelas correntes de ZAP. Se informe, busque fontes seguras, não se deixe enganar. Fica a dica!

INFORMAÇÕES:

DANIEL DOMINGUES: (85) 98721-8710